sábado, 25 de fevereiro de 2017

O seu guarda chuva amarelo


Que bobagem acreditar tão fortemente em amor verdadeiro. Que ingenuidade achar que existe uma pessoa que está esperando por você na hora e lugar certo. Que loucura achar que esse alguém era você.
Tudo dizia pra mim que eu finalmente tinha encontrado... A gente tinha tanta coisa em comum! O fluxo era perfeito, alguns desentendimentos, mas qual casal não tem? É, tudo conspirava a favor, até nos dias mais difíceis. E quando dava errado, ou você parecia meio distante eu fazia dar certo, porque afinal, o amor é daqueles que não desistem. Mas você desistiu, e o amor não foi mais pra gente.
O tempo passou, e no começo onde tudo isso mais doía do que me aliviava, eu me sentia estúpida por acreditar em toda a história de que todo mundo tem o seu guarda chuva amarelo por aí. "Mas que bobagem! Onde já se viu alguém esperar tanto pelo amor? Esperar tanto dele?". Então, um dia veio a força. A força e a coragem de continuar esperando... Por alguém que talvez já tenha até passado pela minha vida, ou alguém de quem nem sei o nome.
Talvez você já tenha encontrado quem você espera que seja o seu, e eu do fundo do meu coração desejo que seja verdadeiro, mas imploro que não a machuque se estiver enganado. Se não for dessa vez, que não perca a capacidade de esperar pelo seu guarda chuva amarelo.

Wait for It. 💛

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Se a gente soubesse como seria difícil

O mundo ideal é facinho de imaginar, né?
A gente pensa num caminho, mas sabe que pode dar tudo bem errado e já cria um maravilhoso caminho alternativo florido e colorido na nossa cabeça.
No mundo ideal as coisas dão certo.
No mundo ideal sempre dá tempo pra tudo.
No mundo ideal o amor cabe certinho na sua vida, e tudo é totalmente recíproco... Ilusão.
Se a gente soubesse como seria difícil se desprender das pessoas, e pudéssemos controlar todos os nossos sentimentos, acho que tudo seria mais simples. Acontece que infelizmente o coração é burro e a nossa mente complicada demais para conseguir comandar cada estímulo que alguém pode causar na gente (e acho que nem milhares de estudos ou máquinas um dia bloquearão aquela sensação de quando a pessoa que a gente ama nos abraça).
É que sei lá, pensar no passado e no que gostaríamos de mudar é muito fácil. Hoje mesmo me peguei dizendo isso a um amigo:
- Mah, se eu pudesse voltar no tempo, jamais teria me relacionado com tal pessoa. Ele era meu amigo, e agora somos meros desconhecidos.

Mentira, é claro. Mentira involuntária. Mentira querendo ser verdade. A gente só fica pensando em maneiras de corrigir as cicatrizes presentes e abertas, pensando em consertar o passado com maneiras melhores de encontrar felicidade no presente. Maneiras de justificar que se a gente soubesse que seria tão difícil, teríamos feito diferente.
Mas não seria.
Aconteceu porque tinha que acontecer. Oras, que mania boba essa a nossa de querer fazer tudo diferente do que já foi... O que já passou, não tem mais volta!

No fim é tudo uma tentativa de se conformar de certa forma com o que somos hoje depois de tantas cicatrizes e feridas que ainda estão pulsando (e a gente as vezes faz de tudo pra arder
.. tipo ouvindo músicas que não deveríamos, que acaba sendo o "sal" na ferida).
A gente só tem que se conformar.
O passado ficou lá atrás, mesmo que a saudade seja imensa. Mesmo que tudo doa um pouco ou muito.

Se soubéssemos como seria difícil, não viveríamos.
É preciso viver um dia de cada vez, e saber que sempre vai ser difícil... Mas um dia, quem sabe, se torna fácil.