sexta-feira, 18 de junho de 2010

não;

Quero negar, me recuso à ver. E o que prevalece em mim, são as dúvidas intermináveis, e medos incessantes. Acabar com esse sufoco, e essas palavras sumirem.. para fora de mim, para dentro de sua mente. realmente entender o que eu quero dizer, responder o que eu perguntar. Fazer isso tudo acontecer, não me importo..
Fechar os olhos, e quando abrir, você estar aqui do meu lado, sorrindo. Sim, como sempre quis. Eu não sei como é isso, eu nunca soube.. dessa vez eu estou descobrindo como é realmente não conseguir ficar distante de outrém. Anseios, grandes anseios. Medo, companheiro dos aflitos. Saber como é sentir isso, e dessa vez pior ainda. Se torna pior por não ter certeza, se torna pior pelo meu passado. Como uma folha, que em um piscar de olhos somem. Como uma pedra preciosa, que pode ser roubada. Como um avanço tecnológico.. pode ser substituído. Queria poder te dizer, olhar nos teus olhos sem estremecer.. mas penso que talvez seja impossível, pois perto de você eu perco o ar. Vou fechar os olhos.. 1,2 ,3! Quando eu abrir, quero você do meu lado.

1
2
3

Você está aqui?

sexta-feira, 11 de junho de 2010

;

Algo inesperado hoje aconteceu.. aquele frio que eu nunca mais senti, reapareceu. As árvores pareciam calmas,e agitadas ao mesmo tempo.. cada movimento parecia ser um sinal. Tudo parecia estar bem, e nenhuma preocupação desnecessária existia.. não mais. Me senti sensacionalmente feliz, uma alegria que me invadia..
tanto tempo sem sentir todas essas sensações, mil pensamentos, mil palavras embaralhadas para proferir.. tantos risos sufocados, e eu posso colocá-los para fora e ter um dia diferente. a temperatura e o clima se misturam, e já não sabia se era o frio ou se era a ansiedade, o medo, a curiosidade, a saudade, ou o simples fato de estar próxima à você.
eu só sei que não quero acordar desse sonho, e que se for pra acordar.. que vire realidade.