sábado, 30 de janeiro de 2010

O choro é constante. Manchas em minhas mãos mostram a falta da crença. E eu sei que hoje à noite o seu maior desejo era me deixar para baixo. é tão diferente a maneira que você age,é tão diferente a maneira como você é agora. chega a ser assustador,eu tenho medo agora. antes eu queria ficar por perto,mas hoje você provou tudo o que eu já deveria saber há muito tempo. uma troca de olhares,uma transmissão de ódio,uma transfusão de mágoas. eu não sei descrever o que senti quando te vi depois de todo esse tempo,mas sei muito bem descrever a minha agonia. eu queria poder mudar tudo isso,acredite. sentimentos são mutáveis, e acabo de descobrir que você também é mutável. sentimentos que jamais poderão ser apagados.. assim como o rancor. Se era tudo tão falso,por que não tentou se livrar de tudo isso e poupar uma pessoa de sentir ódio de você mais tarde? é demasiado tarde para questionar. é demasiado tarde pra você querer se explicar. te ver assim,foi a pior coisa pra mim. nunca mais conseguiu ficar sóbrio,nunca mais quis falar sério. aonde está o garoto acanhado,de poucos ( mais valiosos ) amigos? de repente vira uma espécie de revista: todos tem acesso. você mudou,não sei mais o que se passa na sua cabeça,mas eu queria fazer um pedido: não quero que acabe assim como estava hoje. não somos estranhos,um dia a nossa história existiu,mesmo você não querendo assumir. tudo um dia tem um fim,e não poderíamos levar isso pra sempre,eu sei. mas o que custava tentar recomeçar? dizia que era medo de me perder..então não tentamos. me perdeu do mesmo jeito,e sinto dizer que agora é tarde. eu não sei nem por onde começar,como reconstruir tudo que eu perdi. eu não tive sorte dessa vez,como em todas as outras. é tão diferente do que você me dizia que seria,é tão cruel,é tão real,é tão banal. eu não sei como continuar,como superar,como te dizer que eu finalmente estou bem. eu lembro de você constantemente,e eu realmente queria que isso não acabasse assim. Acabou.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Um monstro que não é.


Medo. estou com medo. medo das reações e dos resultados. eu estou tentando me manter longe de tudo que me lembra a vida que eu levava,a vida que eu me entregava por inteira à você. teve dias que eu sacrifiquei meus horários apenas para conversarmos. e não é que todas as minhas desconfianças tem fundamento? vocês irão estar juntos no mesmo lugar em que só era eu e você. me apaixonar talvez não tenha sido o erro,e sim ter me deixado levar. Os problemas não são apenas esses. E o resto do mundo,como está? Essas chuvas devastadoras,famílias sem abrigo,desesperadas. Eu tenho medo do mundo,tenho medo do peso do mundo.

domingo, 24 de janeiro de 2010

Stop


É bem difícil pra todos aceitarem coisas desse tipo. Separações acontecem,e temos que nos acostumar. A vida é repleta de separações,e elas nunca acabam. Não chorar não é sinônimo de força,e sim de medo. Medo de alguém ver suas lágrimas e te achar um fraco. Eu sempre optei por ser fraca. Ser forte nunca foi meu forte,e acho que não será. Eu digo ser fraca na questão da demonstração de sentimentos. Eu demonstro,e acho que esse é o meu erro. À partir de agora eu vou me libertar,e vou tentar me desprender das lembranças. Agora não,ainda é cedo pra entender. Eu vou passar por cima de tudo isso,nem que na curva eu derrape. Vou ter calma,vou ficar tranquila. Cada um tem o que merece,então,acho que podemos pensar um pouco positivo e sermos um pouco melhores. Vamos começar por você : cuspa palavras e engula minhas opniões. Vai ter que aceitar minhas críticas e decisões...aliás,quem é que sempre esteve no controle das emoções? Quem sentia mais era eu,não era? Agora eu vou continuar como sempre foi. Vou sentir mais... Nada de amor,não! Vou começar a sentir mais desprezo. É disso que o ser humano precisa.. desprezo. Ou então te tratar indiferentemente. Eu sei que isso te mata. De maneira alguma quero vingança,eu quero apenas me distanciar. Eu estou louca pra ficar em paz,eu estou louca pra voltar ao meu normal. Recomeçando pelos erros cometidos: quero consertar os que estiverem ao meu alcance. Um sentimento foi jogado fora,e um coração foi partido. Como vou consertar,eu não sei. Eu sei que esse sentimento que deveria ser encaminhado à esse pobre coração,eu entreguei em suas mãos naquela noite,e me deixei levar à outro mundo pelo seu abraço. Você pensa que é fácil. Ela era o melhor pra você depois,não é mesmo? Sim,ela era boa pra você. Cada um tem o que merece,meu caro. Pensei que você não merecesse ela,mas acho que merecia coisa pior. Não tenho dó. Passei a não ter dó a partir do momento que você resolveu pensar apenas em si mesmo,e esquecer de mim e de todos que estão à sua volta. Se ame,se adore,se divirta. Sozinho. Não vou estar mais ao seu lado,e dessa vez estou decidida. Você nunca viu que o seu lugar era comigo,então quando começou a sofrer partiu para a rebeldia. Com isso você só vai sofrendo mais e mais. Eu prefiro chorar em seu lugar,do que ver você sofrendo. Eu sei que está pelas ruas se divertindo,mas quando as pessoas saem de perto de você,você se sente sozinho. Assim como eu me senti um lixo depois de ter sido usada,você deve se sentir também por estar sozinho e estar se tornando um monstro que não é. Você tem máscaras.. conheci primeiramente a sincera. Depois ela caiu,e vi a máscara fria ... agora a fria caiu,e eu vejo sua face real ( ou não ). STOP! You can be happy. But you like the pain. Who am I to judge you? Who you are hates what you transformed.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Malditos contos de fadas.

Me pego sorrindo quando eu penso que o sapo pode virar príncipe. Mas e se o príncipe virar sapo? Um dia alguém encontrará uma explicação de porque é fácil imaginar coisas que estão longe de acontecer,mas é tão fácil acontecer coisas que pra sempre vamos lembrar. Malditos contos de fadas. Malditos sejam! Eu tive infancia e acreditei nessas baboseiras todas,e agora que eu cresci vi que não existe nada disso. Existe uma parte dessas histórias: os lobos,as madrastas,as irmãs feias,as maçãs envenenadas... ah,essas maçãs! Outros objetos na nossa realidade se tornam a maçã envenenada. Contos de fadas,contos. Contos são coisas que o povo conta. Que tal criar uma história qualquer e sair contando por ae pra ver se vira conto? Acho que é isso que eu vou fazer. Mas dessa vez vai ser um conto real. Uma realidade cruel,para que meus filhos saibam o que realmente acontece. E aí sim,o fim: E viveram lutando para sempre.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Qual caminho escolher?


Sendo que qualquer um dos dois,vai me levar a você? Eu não consigo pensar em outra possibilidade,uma coisa boa pra acontecer. As pedras em meu caminho são como você em mim : me incomodam,mas são necessárias. Em alguns momentos você me atormenta,você me mata,você me machuca. Mas eu preciso de você,apesar de todos os danos,apesar de todas as noites mal dormidas,apesar da sua existência. Eu nunca pedi pra você não existir,porque com isso eu consequentemente também não existiria .. e pra onde iria todo esse amor? O fato é : eu não sei qual caminho escolher. Um pouco de mim,ou um pouco de você? Eu tenho medo de me sentir feliz pela derrote de dois corações. Sim,eu me sinto egoísta. Estou sendo egoísta por querer apenas a minha felicidade. Mas eu sou como qualquer um ser humano: busco meus ideais. É tolamente tolo dizer isso,mas é. Desculpe,mas eu não sei qual caminho seguir. Eu acho que eu quero seguir o mesmo que você.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010


hm,eu cansei. é,cansei. toda vez que eu penso que pode ser diferente,acontece algo e BUM! aonde está tudo? Digo isso não só para o amor,mas o geral. Hoje mesmo eu estou triste. acordei com sensaçãoes ruins,e agora sim,agora eu sei o porque dessas sensações ruins: mais um investimento jogado fora. é,nem é bom isso. Não é bom chorar,esperando que alguém seque suas lágrimas,porque isso não vai acontecer. Quem seca,é o tempo,ou o vento. Choro,mas sei que não adianta. Mas qual seria a outra forma de soltar o que sinto? escrever ... nem encontro mais palavras,e tudo está se tornando muito clichê.

sábado, 9 de janeiro de 2010


Já viu algo acabar assim tão de repente? como as gotas da chuva escorregam em galhos,lágrimas correm pelos rostos,e nunca mais palavras são trocadas. é como o chão molhado depois de uma tempestade ... podemos escorregar a qualquer momento.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

nem que eu quisesse isso daria certo. garoto de fases,sem pensamento. reflexivo,inocente,e destrutivo. e me revolto em pensar que acreditei em suas palavras. é,eu acreditei. mas foram palavras levianas,é. enquanto você procura saber o que fez,eu te mostro tudo o que deveria ter feito.

domingo, 3 de janeiro de 2010


Feridas difíceis de curar. Parece que eu não tenho plaquetas interiores suficiente para coagular todos esses ferimentos. Vá sem mim,vá mesmo assim. Saudades profundas fazem sangue jorrar,pulsos pulsarem,e vidas se acabarem. Eu não serei mais uma dessas vidas,não,eu não serei. Acredito que nossos pensamentos tem um poder maior do que os nossos atos,então vou pensar tudo sim: vou te esquecer,vou ser feliz,e vou ter pessoas que me querem bem. Não,você não é o centro do mundo,e nem eu. na verdade,ninguém é. acho que o centro do mundo,só existe no sentido literal. você não serve como o sentido literal de coisa alguma,nem eu. só a dor pode ser usada no sentido literal. talvez só eu entenda o significado disso,ou não. não gosto de usar tantas palavras pra te fazer entender,mas é que sempre você precisa de explicações mínimas para a total compreensão do que é o que. sempre foi assim,mas deve ter mudado. mudou como tudo em você mudou,como todas as coisas mudaram,como seu humor,que de mediano foi para um abismo. aonde está a pessoa que eu conheço? eu queria saber. talvez ela não existe mais. eu digo isso,porque quem cravou essa ferida em mim,não é quem eu conheço. quem eu conheço,quem eu amo,estaria do meu lado,e tentaria ver o que me favoreceria. aliás,você já pensou que isso poderia acontecer? como você disse,nunca viu nada durar. agora você vai ver,porque eu vou te mostrar. a minha dor vai durar.

sábado, 2 de janeiro de 2010

Incontrolável.


vontade violenta de te ajudar. vontade violenta de poder tomar a sua dor,de nunca deixar ninguém ferir teus sentimentos. queria poder tirar você desse sufoco,ou então ser um amoleto da sorte que realmente desse sorte,e não mais uma lembrança em sua cabeça,ou então uma pessoa que você sabe que está com você. eu queria realmente poder fazer a diferença,e não poder dar só alguns conselhos. te dar mais do que palavras,e coisas semelhantes.
eu queria esfregar a cara de todos esses sacripantas no asfalto,desfigurar todos eles,e fazer você sorrir. é,eu queria,mas infelizmente eu morreria se fizesse isso rs. eu pra sempre vou lembrar daquele dia em que tudo foi fácil pra gente,é,eu vou. foi um dia bom,é. mas eu prometo que vou colaborar como puder pra que voltemos a sorrir de novo,com a mesma intensidade. eu prometo que sempre que eu puder fazer algo,farei. te amo,razy ♥